Guilherme Bellintani é eleito presidente do Bahia

O empresário Guilherme Bellintani, 40 anos, foi eleito neste sábado, 9, como o novo presidente do Bahia com mais de 80% dos votos válidos do pleito. O também ex-secretário de Salvador, que foi apoiado pelo atual presidente Marcelo Sant’Ana, comandará o Esquadrão pelas próximas três temporadas ao lado do seu vice-presidente, o advogado Vitor Ferraz.

“A gestão Marcelo Sant’Ana e Pedro Henriques merece continuidade. Ele e Pedro são grandes responsáveis por esse processo e toda essa união em nome do Esporte Clube Bahia. A torcida mostrou que a democracia vale a pena. Ter 80% dos votos só aumenta minha responsabilidade. É preciso humildade e buscar a reestrutura do Bahia. Isso significa que a coletividade está vencendo. Obrigado, Nação tricolor!”, declarou Bellintani, muito emocionado, logo após o anúncio do resultado oficial, por volta das 19h30.

Bellintani teve como concorrentes na eleição para presidente os candidatos Fernando Jorge, Abílio Freire e Binha de São Caetano.

Polêmica

A eleição ocorreu durante todo o dia na Arena Fonte Nova, em Salvador. Logo na abertura do pleito, houve uma polêmica. Enquanto a maioria dos sócios vota com urnas eletrônicas cedidas pelo Tribunal Regional Eleitoral, duas urnas foram destinadas para votos em cédula de papel.

Estas urnas receberam os votos de sócios que regularizaram sua situação cadastral e financeira com o clube depois do prazo estipulado para o envio ao TRE dos nomes dos sócios habilitados para votar.

“Não podemos ter um caixa no dia da eleição onde se recebe dinheiro parcelado em dez vezes. Quem garante que esse torcedor vai continuar pagando depois? Além de ser ilegal, é temerário. Por isso, pedimos que estas duas urnas fossem impugnadas”, declarou Fernando Jorge, pouco antes da divulgação do resultado final.

Sant’Ana, que também acompanhou o processo eleitoral na Fonte Nova, comentou sobre o fim da sua gestão. “Fico feliz pelo que a gente fez em três anos. Claro que tivemos erros, fragilidades, porém nessa festa da democracia de hoje vimos a autoestima da torcida. Deixo esse legado positivo, tanto na área de patrimônio quanto de credibilidade, parceiros comerciais, atletas, outros clubes. Ficamos felizes de fechar o ciclo dessa maneira, com muitas pessoas podendo participar da votação, da democracia, pessoas que durante anos lutaram por isso”, disse o agora ex-mandatário Tricolor.

Da política para o esporte

Formado em direito, o novo presidente do Bahia, além de empresário, já comandou as secretarias municipais de Educação, de Turismo e Cultura e de Desenvolvimento e Urbanismo.

Todas essas passagens políticas aconteceram na gestão do prefeito de Salvador, ACM Neto, de quem foi braço direito.

Fonte: A Tarde (Foto: Mila Cordeiro | Ag. A TARDE)

Related posts

Leave a Comment