Temer diz que o país não vai ‘aguentar’ sem a reforma da Previdência

O presidente Michel Temer participa nesta sexta-feira, 2, da inauguração da 2ª Estação de Bombeamento do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, em Cabrobó (PE). Antes de viajar ao local, Temer deu entrevista à Rádio Jornal do Commercio, por telefone, e falou sobre as obras de transposição do rio. Segundo ele, houve aumento no repasse de, pelo menos, 40% para adutora.

“Em 2015, foram repassados R$ 94 milhões à adutora do Agreste, alcançando 25 cidades. Em 2017, passamos para R$ 194 milhões. Portanto, não está faltando dinheiro e logo inauguramos em definitivo o Eixo Norte”.

Questionado sobre a demora das obras, Temer ressaltou o que já foi feito: “O Eixo Leste, que já foi inaugurado em definitivo, foi um momento emocionante, lá na Paraíba, quando acionamos a entrada da água lá no rio. Aquilo era um filete de água e se transformou quase num rio caudaloso”.

Reformas

O presidente disse na entrevista que as reformas do governo já causam efeito e que é preciso um “fechamento” com a reforma da Previdência, por conta do déficit de R$ 268 bilhões.

“O meu governo aguenta, o que não vão aguentar são os próximos anos”, explicou. Temer ressaltou ainda que, sem a reforma, logo o país vai ter dificuldades em pagar aposentados e servidores.

Cristiane Brasil

Sobre a insistência em nomear a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) para o Ministério do Trabalho, Temer disse que espera uma decisão do judiciário e repetiu que a indicação de ministro é de competência privativa do presidente da República.

“Eu como chefe do executivo não invado competência de nenhum outro poder”, provocou. “Sou obediente às decisões judiciais e também às competências que a Constituição conferiu ao Presidente da Republica”, afirmou.

 

Fonte: A Tarde (Foto: Marcos Corrêa | PR)

Related posts

Leave a Comment