‘Precisamos dos pontos’, diz Tiago sobre BaVI

Pressionado pela atual situação na tabela de classificação, O Bahia chega ao BaVi do próximo domingo precisando vencer. Com oito pontos, o Tricolor ocupa a 5ª posição do estadual, atrás de Juazeirense, Fluminense de Feira, Jequié e do próprio Vitória. Com apenas quatro jogos a disputar na primeira fase, o time comandado por Guto Ferreira tem prazo apertado para conseguir uma recuperação.

O zagueiro Tiago reconhece que o resultado positivo é fundamental para alcançar uma posição dentro do G-4 do Baianão. Em caso de triunfo, o Bahia pode subir para a 2ª posição.

“O BaVi tem sua importância, por ser clássico, um jogo diferente, que vai além dos três pontos. Mas, para nós, nesse momento, claro que os três pontos mais nos interessam. Precisamos dos pontos. Estamos em uma colocação em que não estamos confortáveis, então precisamos muito desses três pontos para que possamos melhorar, entrar no G-4 e, aí sim, possamos voltar a ter mais tranquilidade para trabalhar”, disse em entrevista coletiva à imprensa.

Os resultados ruins no início da temporada, derrota para Bahia de Feira e empate com o Fluminense de Feira, é o que deixou o sinal de alerta ligado para o Bahia na tabela do Baiano. Porém, a goleada sobre o Vitória da Conquista, na última rodada, ajudou a elevar a autoestima dos jogadores. Tiago espera que o segundo tempo da partida, quando o Bahia marcou seis gols, ditem o ritmo da equipe nos próximos jogos.

“A partir do momento em que os resultados não vieram, isso criou uma atmosfera de pressão, uma carga em cima dos jogadores, que atrapalhou. Reflexo disso foi o primeiro tempo do jogo contra o Vitória da Conquista, onde as coisas estavam acontecendo, tivemos oportunidade, mas naquela hora de ter tranquilidade para fazer o gol, acabou pecando. Acho que o segundo tempo do jogo reflete o que é o Bahia, a força do Bahia, especialmente jogando na Fonte Nova. Nós conseguimos demonstrar o nosso futebol. Acho que aquele futebol do segundo tempo do Conquista é a cara do Bahia”.

Para finalizar, o capitão do Esquadrão de Aço relembrou os clássicos, sete ao todo, que esteve em campo em 2017.

“Cada BaVi foi uma história diferente. Os primeiros foram jogos muito nervosos, acirrados, de discussões, brigas… E, a partir dos próximos, as coisas foram tranquilizando, a gente conseguiu botar a bola no chão e jogar, que é o que realmente importa e que a gente precisa nesse jogo. O Ba-Vi é um jogo diferente, que vai além dos três pontos, mas, neste momento, a gente tem que focar nos três pontos, que vão nos dar tranquilidade e acesso ao pelotão de frente”.

O BaVi de domingo será realizado no Estádio Manoel Barradas, o Barradão, às 16h (de Salvador).

Fonte: Bnews (Foto: Felipe Oliveira/ECB)

Related posts

Leave a Comment