Guto garante estar ‘ainda mais forte’ para final do Baianão

Sem nenhuma restrição. É assim que Guto Ferreira afirma estar após o susto de ter passado por uma arritmia cardíaca na última quarta-feira, que o levou ao hospital.

Na coletiva desta sexta-feira, 6, no Fazendão, o treinador afirmou que passou recentemente por problemas familiares, os quais acabaram gerando um quadro de stress. Mas nada que abale a saúde do treinador tricolor para comandar a equipe no domingo, 8, no Barradão, às 16h, na partida decisiva do Campeonato Baiano contra o Vitória.

“Depois do check-up, saí ainda mais forte, porque soube que o coração tá limpinho. Essa arritmia que tive não tem risco de óbito. O que pode acontecer, se ela permanecer por mais de 72 horas, é que, aí sim, pode gerar um quadro de trombose e virar algo mais perigoso. Mas ela foi revertida rapidamente. É algo que já tive em 2009 e em 2014, mas geralmente sempre em um quadro de stress. Esse quadro tem motivo, não é apenas o jogo: tive problemas familiares, viajei, não dormi. São várias coisas que vão acumulando. Já joguei ontem minha partida de tênis e vou estar à beira do campo, firme e forte”.

Agora, de ‘tanque cheio’, como costuma se referir ao fôlego do time após uma semana livre de treinos, Guto garantiu que a equipe está preparada para a decisão, inclusive para as possíveis surpresas que o técnico rival, Vagner Mancini, pode promover no domingo.

“A gente estuda muita coisa, várias possibilidades. Tentamos nos armar para não sermos surpreendidos. Eles jogam por um único resultado, o foco é em uma coisa só. Podemos diluir isso de acordo com o jogo, buscamos enfraquecê-los nesse aspecto. Respeitamos muito o time deles, mas só até determinado ponto, porque queremos o nosso resultado”.

Sobre a polêmica ocorrida no último Ba-Vi, que acabou terminando com brigas e muitas expulsões, Guto disse que prefere não pensar nisso e focar em conquistar o título. Inclusive, o treinador também minimizou o fato de poder ser campeão sem a presença do torcedor tricolor, já que o jogo será com torcida única do rival.

“Eu acho que nesse momento nem dá para pensar nisso. Primeiro é jogar e ganhar dentro dos noventa minutos. Já tive a conquista de títulos fora dos meus domínios. A gente tem que ter atitude e pensar primeiro em poder vencer o jogo”.

Time quase completo

Ao contrário do rival, que terá pelo menos sete desfalques importantes (cinco suspensos pela briga no primeiro Ba-Vi e dois atletas machucados), o Bahia vai praticamente completo para o jogo de domingoã no Barradão.

As únicas três ausências tricolores são todas de atletas considerados reservas: o zagueiro Rodrigo Becão, o volante Edson (ambos suspensos pela confusão no primeiro Ba-Vi), além do atacante Kayke, vetado com dores no tornozelo. O principal reforço é o retorno do lateral direito Nino Paraíba, que Guto não confirma, mas deve voltar ao time titular, após cumprir suspensão na primeira partida da final.

“Nino vem em uma boa fase e o João Pedro fez uma partida sólida no Ba-Vi. Tenho certeza que o Bahia está bem servido na posição”.

Related posts

Leave a Comment